Jovens da IQC



O Pão da Vida

Conta-se que um camponês europeu atravessou o oceano para tentar subir na vida na América. Tudo, porém não passou de um sonho, uma vez que não tendo conseguido realizar os seus planos, resolveu voltar para a sua terra natal. Com algum sacrifício comprou de volta uma passagem marítima.
No embarque levou consigo alguns pães pretos e um saquinho de nozes. O camponês, a cada dia da viagem, alegremente, comia pão com nozes. Depois de uma semana, porém, já enfastiado daquela comida, teve um grande desejo por uma verdadeira refeição. Até porque, da cozinha vinha sempre um cheiro tão agradável e sedutor, que ele já não dava para suportar.
Foi quando perguntou a um outro passageiro se ele sabia quanto custava um almoço naquele navio. Ao olhar admirado para o camponês, o homem disse-lhe que gostaria de ver a sua passagem. Então, depois de observá-la atentamente, chamou a atenção do viajante e, apontando para uma frase do bilhete onde dizia que as refeições estão incluídas no preço da passagem, perguntou-lhe:

– Você não sabia disso? Vá depressa ao restaurante e coma à vontade. Você tem todo o direito.

Embora pareça absurda esta história repete-se na esfera religiosa. Quantos cristãos estão fracos espiritualmente, só porque estupidamente ignoram o direito, adquirido na cruz e de se alimentarem livre e diariamente do Pão da Vida?
Jesus disse que “Não foi Moisés quem vos deu o pão do céu; o verdadeiro pão do céu é meu Pai quem vos dá.
Porque o pão de Deus é o que desce do céu e dá vida ao mundo
“. Jo 6.32, 33.

Se tu estás fraco é porque não estás a comer o pão verdadeiro. Experimenta o pão da vida. “Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede“. Jo 6.32-35.
Então, perguntou Jesus aos doze: Porventura, quereis também vós outros retirar-vos? Respondeu-lhe Simão Pedro: Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna; e nós temos crido e conhecido que tu és o Santo de Deus“. Jo 6.67-69
Não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos“. At 4.12.

Extraído do livro: Rios de água viva, da editora Reviva.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: