Jovens da IQC


Café Convívio

Sem título

Anúncios

Marcela Gandara – Pensaba Em Ti


Não esperes…

“Não esperes por uma crise para descobrir o que é importante na tua vida.”

Às vezes começamos a pensar em Deus quando as tormentas nos afligem. É muito melhor já ter o Senhor no coração quando as tempestades começarem a cair. Estaremos mais tranquilos e seguros e nada tirará a nossa paz e alegria.

Paulo Barbosa


O homem razoável

“O homem razoável adapta-se ao mundo; o irascível tenta adaptar o mundo a si próprio. Assim, o progresso depende do homem irascível”

George Bernard Shaw
O cristão sábio não se adapta ao mundo e nem tenta adaptar o mundo a si mesmo. Ele, através do brilho de Cristo em sua vida, procura transformar o mundo e fazê-lo melhor e mais abençoado.


Pensar e falar

“Quanto menos os homens pensam, mais eles falam”

Montesquieu
E quanto mais falam do que não pensam, mais erram. E quanto mais se mostram indiferentes a Deus, mais pensam e falam sem a sabedoria do céu.

Paulo Barbosa


A Família

As Famílias, progressivamente, vão deixando de ser como as Famílias de outrora! Outrora estas eram numerosas. Havia: os avós, os pais, os filhos, os netos… Todo este conjunto de membros, constituíam o quadro familiar. Naqueles tempos memoráveis, o ambiente era cálido e de uma tal solidez, que hoje nos parece utopia!

À hora da refeição o cheiro da comida impregnava o ar, convidando cada membro a reunir-se à volta da mesa. O repasto era acompanhado pelo riso das crianças, jovens e adultos… das advertências dos pais, dos avós… da alegria de todos…

À noite, que enlevo! A boa disposição enchia, em profusão, o Lar! O jantar era uma festa! Cada um tinha uma boa piada para contar, um conselho para pedir, algo para partilhar. Os membros da Família tinham, entre si, laços indissolúveis de coesão, de coerência… no paralelismo de ideias e ideais. O ajuntamento, no lar,  era uma hora suprema! Parecia aureolado por um esplendor místico! A satisfação, o gozo, a exultação de espírito… resplendeciam em cada rosto!…

As Famílias, hoje, apenas estão esboçadas por velhos retratos, ou por reminiscências de um passado remoto! Os divórcios, de forma assustadora, vão quebrando os laços de união. As famílias uni-parentais vão crescendo de forma alarmante! A evolução dos tempos, o consumismo, a correria para alcançar objectivos – muitas vezes fúteis e fogazes-. A recessão… tudo isto são factores que vão esbatendo as cores vivas e alegres, que emolduravam o quadro da FAMILIA, substituindo por tonalidades frias, esvaída, apagadas…

Hoje, são poucas as Famílias que comem juntas, dialogam ao serão… Outros programas: televisivos, Internet, games…vão substituindo, o que de tão deleitoso havia no seio da Família!

Muitas Mães não podem estar presentes à hora da refeição.

As crianças que frequentam colégios, escolas… só à noite regressam a casa que já não é o “LAR DOCE LAR”. E, para muitas delas, apenas lá está o pai ou a Mãe… para os receber, porque, a outra parte, “ausentou-se” por não querer mais fazer parte daquele elenco onde tudo já foi ensaiado e representado…

O jantar, quantas vezes frugal, é acompanhado apenas pelos programas de televisão.

As crianças já não riem… Estão exaustas, birrentas, nervosas…

Os jovens, apressados, não tem tempo para ouvir os pais. Os amigos e outros programas “mais aliciantes” os esperam…

Os cônjuges parecem ter já esgotado o diálogo…

Nunca as pessoas estiveram tão próximas… porém, tão distantes umas das outras!…

No PALCO DA VIDA, muitas Famílias estão sós, stressadas, semobjectivos…

– Onde ficou o riso das crianças?

– Onde ficaram os avós?

– Onde ficaram as Famílias numerosas?

O riso das crianças foi-se perdendo, paulatinamente, pelos tempos… Cada vez mais, o seu eco vai-se perdendo, tornando-se tíbio…

Os Avós estão no Lar de Terceira Idade. Num Lar que eles não ajudaram a edificar… que não perspectivaram… que não fez parte de seus sonhos… E, onde os rostos dos familiares foram,substituídos, por rostos empedernidos pela solidão, pelo desgosto, pela castração do Lar Doce Lar…

As Famílias numerosas já não existem… Há que controlar a natalidade, porque não há tempo, não há espaço… para as Crianças, para os Idosos!

– A quem se imputarão as culpas desta destruturação Familiar?!

Há que dar o grito de “SOS”!

– Viver mais para a Família.

– Sorrir mais à Criança que estende seus braços ao afago.

– Escutar mais o adolescente que vai construíndo, sózinho… seu futuro que deve ser alicerçado pelo amor, compreensão, orientação…

– Apurar mais o ouvido para escutar a voz do Idoso que, com o seu saber, a sua experiência de vida… poderá enriquecer, direccionar, advertir…

– Tornemos a dar as mãos e voltemos a reconstruir o nosso Lar, fazendo nele raiar a luz esplendente: do afecto, da compreensão, do amor, da coesão…

– Deixemos de ser a Família, mutilada, stressadas, só… no Palco da Vida!

Lutemos pela união, pelos laços indissolúveis!…

Lutemos por uma FAMILIA GRANDE E UNIDA… para que esta não tenha pertencido apenas a um passado, esboçado por velhos retratos, ou vagas reminiscências …

Filomena Camacho ( Redactora  em Londres- Inglaterra)


Michael W. Smith – “Above All”


Sal sem sabor não é sal

Tu podes adicionar a uma receita vários tipos de temperos, mas se não colocares um sal, não terás aquele alimento realmente saboroso e bem temperado.

É assim também quando o assunto é ser cristão. Nós podemos ir à igreja, adicionar música gospel à nossa rotina, e até mesmo fazer parte do louvor da igreja; mas se não tivermos a diferença de ser cristão de nada vai adiantar.

O próprio Jesus disse isso: “Vocês são o sal para a humanidade; mas, se o sal perde o gosto, deixa de ser sal e não serve para mais nada. É jogado fora e pisado pelas pessoas que passam.” Mateus 5.13, Nova Tradução na Linguagem de Hoje.

É como colocar sal sem gosto  numa receita, e esperar aquele efeito especial do sal do verdadeiro sal; mas ele acaba apenas por se misturar e dissolver no meio dos outros ingredientes.

Assim como não existe sal sem essa característica de temperar, não existe um cristão sem essa característica de ser a diferença, nas acções, nas decisões, nas escolhas, no vestir, no comportamento.

O cristão precisa de ter essa diferença em todos os momentos da sua vida para que de verdade seja um cristão. É esse sabor verdadeiro que nos conduz, dia-a-dia, a estar mais perto de Cristo, e a levar outras pessoas a estarem também.

Ser a diferença (sal da melhor qualidade) é uma missão do cristão; e isso inclui-te a ti!

“Vocês são a luz para o mundo. Não se pode esconder uma cidade construída sobre um monte.
Ninguém acende uma lamparina para colocá-la debaixo de um cesto. Pelo contrário, ela é colocada no lugar próprio para que ilumine todos os que estão na casa.
Assim também a luz de vocês deve brilhar para que os outros vejam as coisas boas que vocês fazem e louvem o Pai de vocês, que está no céu.” Mateus 5.14-15-16, Nova Tradução na Linguagem de Hoje.

Jacqueline Collodo Gomes


Matthew West – You Are Everything


Águas tranquilas

“Não declares que as estrelas estão mortas só porque o céu está nublado.”
Anónimo

É exactamente quando tudo parece estar perdido, quando nos sentimos impotentes para resolver uma situação, que o Senhor Jesus desce do monte e dá ordens aos ventos e tempestades que se acalmem. O barco da nossa vida, que parecia naufragar, recomeçará a navegar em águas bem tranquilas. Confia sempre!

Paulo Barbosa


Melhorar o Mundo

“Tu podes tentar aperfeiçoar o mundo, ao melhores a ti mesmo e, por consequência, melhoras tudo que está à tua volta, ou esperar que o mundo melhore para que então tu possas melhorar.”

Nós devemos ser o sal da terra e a luz do mundo. Para isso estamos no mundo – para transformá-lo e fazer dele um lugar de bênção. Deus espera isso de mim e de ti. Podemos dizer: “Conta comigo, Senhor”?

Paulo Barbosa


Ganhar ou perder

“Quem comprar o que não precisa, venderá o que precisa.”
Anónimo

Quando adquirimos atitudes de que não necessitamos, como a vaidade, o rancor, a indiferença e a mentira, perdemos o que realmente importa para a nossa vida abundante e feliz: a verdade, a humildade, o amor e a fé.


Paulo Barbosa


Mariana Valadão – De Todo o Meu Coração


Velocidade

“Velocidade é útil somente se tu estás a correr na direcção certa.”
Joel A. Barker

Será que sabemos para onde estamos a ir? Não estaremos a correr para o lado errado afastando-nos mais e mais dos nossos objectivos? Quando deixamos Deus dirigir-nos, mesmo que a distância seja longa e estejamos lentamente a seguir, chegaremos, com certeza, lá.


Paulo Barbosa


A sombra do ‘eu’

O grande artista Michelangelo costumava fixar uma pequena lanterna no seu capacete. Desta forma, a sua sombra não atingia o mármore no qual estava a trabalhar.
Devemos seguir o exemplo do artista – fazer de tudo para que a sombra do nosso ‘eu’ não atinja e atrapalhe as nossas orações nem o nosso trabalho cristão.

Paulo Barbosa